Tags

, , ,

Jorge Camargomergulho

Ano passado gravei dois clipes musicais para o programa Plataforma (www.plataforma.art.br). Num deles, interpretei a canção Amor Incondicional, de minha autoria. Antes da música, no Entanto, a produção do programa colheu alguns depoimentos meus, que editados, servem como introdução da canção propriamente dita.

Sou indagado sobre uma definição do que é o amor. Respondo que não sei defini-lo, e que não sou a pessoa mais apropriada para dar essa definição.

Meses depois, quando o programa entra no ar, fico surpreso com a minha própria resposta. Queria ter respondido alguma coisa…

Acho que a gente é assim mesmo.

Somos filhos da modernidade.

Nascemos sob a influência esmagadora da racionalidade, do cientificismo, das respostas pra tudo, das dissecações cadavéricas que explicam o inexplicável, definem o indefinível e determinam o que não se pode determinar.

Talvez daí o meu susto.

No fundo esperava poder dar uma resposta satisfatória, bela, embasada em boa teologia, filosofia ou qualquer outro artifício humano de argumentação. Confesso que fiquei desarmado. O amor literalmente nos desarma.

E nos silencia.

Impossível não lembrar das célebres palavras de Francisco de Assis, ‘prega o evangelho. Se for preciso, use palavras’.

Palavras que ninguém sabe ao certo se ele realmente disse. O que importa? Sua vida de entrega radical ao que acreditava e amava disse!
Como o profeta Jeremias, chamado por Deus a uma vida de excelência (se você correu com homens e eles o cansaram, como poderá competir com cavalos?) não responde a indagação divina.

Silencia.

No entanto, sua vida inteira dedicada a anunciar e a prantear as mazelas de seu povo respondeu.

Há poucas coisas na vida que realmente posso afirmar que sei definir.
Poucas mesmo.

Decidi que é melhor mergulhar de corpo e alma nesse rio misterioso de águas profundas que é a existência.
Nu (que é como eu vim a ela) e nadando com braçadas largas, radicalmente entregue à corrente, confiante de que ele há de desaguar num mar infindo do amor mais profundo que define aquele que é indefinível como amor, amor que é a maior que o nosso coração.

http://sites.google.com/site/entresonhadoresemortais/Home/Oamor%C3%A9assimmesmo_JorgeCamargo.mp3?attredirects=0O Amor é assim mesmo, by Jorge Camargo

Disponível em:< http://www.jorgecamargo.com.br/blog/amor-indefinido/&gt;. Acesso em 28 maio 2009.

Anúncios